THE LEGEND NEVER DIES





   

Ele nasceu em Omaha, estado de Nebraska, mesma cidade natal de Fred Astaire, do ex-presidente norte-americano, Gerald Ford, e de Warren Buffet. 
Porém, certamente, é seu filho mais ilustre: MARLON BRANDO.
Considerado o maior ator de cinema de todos os tempos, Brando nasceu no dia 3 de abril de 1924, descendente de imigrantes irlandeses.
Em 1944, iniciou a carreira no teatro  na Broadway. com a peça “I Remember Mama”.
Seu maior destaque no palco foi com o drama de Tennessee Williams,"Um Bonde chamado Desejo", sucesso igual ao alcançado no cinema, quando interpretou o mesmo personagem, Stanley Kowalski, no cultuado filme dirigido por Elia Kazan e co-estrelado por Vivien Leigh. Nesse, sua primeira indicação ao Oscar. 

Estreou nas telas, em 1950 com "Espíritos Indômitos", dirigido por Fred Zinnemann, ao lado de Tereza Wright. A partir daí, tornou-se uma lenda viva no cinema, oito vezes indicado ao Oscar e recebendo a estatueta duas vezes, por "Sindicato de Ladrões" (1954), dirigido por Elia Kazan e "O Poderoso Chefão" (1972), de Francis Ford Copolla.
Se no cinema - graças à sua genialidade - acumulou fama, prestígio e fortuna, na vida pessoal o astro viveu cercado de problemas e tragédias, como o suicídio da filha Cheyenne, deprimida depois que seu meio-irmão, Christian (filho de Marlon com a atriz Anna Kashfi), matou o namorado dela. Durante muitos anos viveu recluso em sua ilha particular na Polinésia Francesa. 
Alguns filmes de Marlon Brando: “Eles e Elas", “Júlio César”, “Sindicato de Ladrões”, "Caçada Humana"

"O Grande Motim”, "Casa de Chá do Luar de Agosto", "O Selvagem", "Viva Zapata", "Apocalypse Now", "A Face Oculta" (único dirigido por ele), "Superman, o Filme", "O Último Tango em Paris", "O Poderoso Chefão". 
Marlon Brando, o mito, morreu em 1 de julho de 2004 em Los Angeles, de fibrose pulmonar. 
Cremado, suas cinzas foram espalhadas em parte no Tahiti e no Vale da Morte, leste da Califórnia.  


Jerry Lewis (Joseph Levitch)
                                           (16/03/1926-20/08/2017)


                                                  


                                                  Paul Leonard Newman
Paul Leonard Newman, um dos maiores astros do cinema no século XX, nasceu em Cleveland – Ohio - no dia 25 de janeiro de 1925. Sua mãe, Tereza, era católica; o pai, Arthur, um próspero comerciante judeu.
Newman cursou o Actors Studio, em Nova York, onde teve aulas ao lado de James Dean, Marlon Brando e Geraldine Page.
Em 1954, estreou em Hollywood em "O Cálice Sagrado" segundo ele, o pior filme já realizado, inclusive pediu desculpas a quem tivesse assistido.
Em 56, atuou em "Marcado pela Sarjeta", interpretando o boxeador Rocky Graziano.
De sua filmografia, destacam-se: Gata em Teto de Zinco Quente", ao lado de Elizabeth Taylor; "O Mercador de Almas" - Melhor Ator no Festival de Cannes; "Paixões Desenfreadas", "Doce Pássaro da Juventude", "O Moço de Filadélfia", "Hombre", "Rebeldia Indomável", "Butch Cassidy and Sundance Kid", "Golpe de Mestre", “Inferno na Torre", "A Cor do Dinheiro" (Oscar de melhor ator), "O Indomável - Assim é Minha Vida" (melhor ator no Festival de Berlim). 
Foi indicado como melhor ator por dez vezes pela Academia, e também recebeu, em 85, um Oscar honorário.
Na política, sempre expressou suas tendências liberais, participando de campanhas do Partido Democrata. 
Criou a "Newman's Own", fábrica de condimentos, repassando a maior parte dos lucros para a beneficência.
Aficcionado pelo automobilismo, foi piloto e sócio-proprietário da equipe Newman-HaasRacing, da Fórmula Indy. 
Paul Newman foi casado com Jackie White, com quem teve duas filhas e um filho, Steve, morto por overdose aos 28 anos. Ele se divorciou em 1957, logo depois de filmar "O Mercador de Almas" e casou com Joanne Woodward, com quem trabalhou nesse filme. Eles tiveram três filhas: Elinor, Melissa e Claire.
Fumante por muitos anos, Paul Leonard Newman, foi vitimado por um câncer de pulmão e morreu em sua casa na cidade de Westport, no estado de Connecticut, em 26 de setembro de 2008, aos 83 anos. 


                                              Elizabeth Rosemond Taylor 
Nasceu em Londres, 27 de fevereiro de 1932, filha de pais americanos; beleza incomparável, olhos violeta, tornou-se uma das figuras mais cultuadas do cinema. Morreu, aos 79 anos no hospital Cedars Sinai, Los Angeles, em 23 de março de 2011, depois de diagnosticada com insuficiência cardíaca, há sete anos.
Sete maridos (entre eles Conrad Hilton Jr., Michael Wilding, Michael Todd, Eddie Fisher); oito casamentos, (com Richard Burton, duas vezes), recebeu 2 Oscars, por "Disque Butterfield 8" e "Quem tem medo de Virginia Wolf". 
O último grande ícone feminino da Sétima Arte, estreou em 1942 em "There's One Born Every Minute", seguindo-se "Lassie-A Força do Coração”. 
 "Assim Caminha a Humanidade", "A Árvore da Vida", "Um Lugar ao Sol", "Gata em Teto de Zinco Quente", "De Repente, No Último Verão", Cleópatra", "Gente Muito Importante", "O Homem Que Veio de Longe", "A Megera Domada", "Adeus às Ilusões", "Jogo de Paixões", alguns de seus maiores sucessos. Estave afastada da telona desde 1994, quando atuou em "The Flintstones - O filme".
Tornou-se a primeira atriz a receber um cachê de mais de um US$ 1 milhão, quando, aos 24 anos, dividiu a cena com Rock Hudson e James Dean em “Assim Caminha a Humanidade”.

Sofreu, pelo menos,  30 cirurgias, não por razões estéticas. Diversas fraturas (em decorrência da osteoporose), um tumor benigno no cérebro e um tratamento contra o câncer de pele, foram alguns de seus problemas de saúde.
Além disso, se submeteu à internações para desintoxicação por álcool e pílulas.
Elizabeth Taylor foi nomeada Dama Oficial da Ordem do Império Britânico, pela rainha da Inglaterra em 2000.       

                  
                                               TONY CURTIS (Bernard Schwartz)
Um dos lendários astros de Hollywood, morreu no dia 29 de setembro de 2010, na cidade de Henderson, estado de Nevada, aos 85 anos.
Protagonista de várias comédias nas décadas de 1950 e 1960, tem em "Quanto mais quente melhor", de Billy Wilder, estrelada ao lado de Jack Lemmon e Marilyn Monroe, um dos seus maiores sucessos.

Em 58, recebeu a indicação ao Oscar por seu excepcional trabalho no filme de Stanley Kramer "Acorrentados", onde contracenou com outro ícone das telas, Sidney Poitier.
Filho de imigrantes húngaros, Tony Curtis, atuou em mais de 140 filmes, entre eles "Spartacus”, “A Embriaguez do Sucesso”, “Trapézio”, “As Hienas do Pano Verde”, “Anáguas a Bordo”, “A Corrida do Século”, “O Homem que Odiava as Mulheres”, “Hodini”, “Os Vikings”.
Foi casado 6 vezes, inclusive com Janet Leigh, mãe de suas filhas Jamie Lee Curtis e Kelly e com, a também atriz, Christine Kauffman, austríaca, com quem filmou na Argentina,“Taras Bulba”.
Sua última esposa foi a ex-modelo Jill Vanderberg, 45 anos mais nova do que ele.

                          MARILYN MONROE (NORMA JEANE MORTENSEN)
Los Angeles 02 de junho de 1926 - 05 de agosto de 1962. 
Estrelou 29 filmes, a partir de 1948, tornando-se o maior sex-simbol do cinema.
Sucessos de Marilyn na tela: “O Inventor da Mocidade”, “Páginas da Vida”, “Torrentes de Paixão”, “Os Homens Preferem as Loiras”, “Como Agarrar um Milionário”,  
 “O Rio das Almas Perdidas”, com Robert Mitchum.
“Mundo da Fantasia”, “O Pecado Mora ao Lado”, “Nunca Fui Santa”, “O Príncipe Encantado”, “Quanto Mais Quente Melhor”, “Adorável Pecadora”,“Os Desajustados”, “Something's Got To Give” - produção não concluída, Marilyn Monroe faleceu na época das filmagens. 

                              CARY GRANT (ARCHIBALD ALEXANDER LEACH)  
Nasceu em Bristol, Grã-Bretanha, 18 de janeiro de 1904; morreu em Davenport, Iowa, USA, vítima de um AVC em 29 de novembro de 1986, aos 82 anos.
Um dos inesquecíveis astros de Hollywood, conquistou a fama internacional a partir de 1946 quando atuou, ao lado de Ingrid Bergman, em "Interlúdio", dirigido por Alfred Hichtcock.
Galã irrepreensível, sinônimo de elegância nas telas.
"Tarde demais para Esquecer", 1957, com Deborah Kerr, consolidou sua carreira. 
Outros sucessos: “Devagar, não Corra”, “Papai Ganso”, “Charada”, “Carícias de Luxo”, “Do Outro Lado o Pecado”, “Anáguas a Bordo”, “Intriga Internacional”, “Tentação Morena”, “Indiscreta”, “Apenas um Coração Solitário” (Indicado ao Oscar), “O Mundo é um Manicômio”, “Aventureiro da Sorte”. 
Em 1970, Cary Grant recebeu um Oscar honorário da Academia de Ciências Cinematográficas de Hollywood. 


                                Eldred Gregory Peck
Um dos mais populares atores de Hollywood, a partir de 1944 quando estreou com o filme “Quando a Neve Tornar a Cair”,  Gregory Peck chegou ao estrelado com “As Chaves do Reino”, obtendo sua primeira indicação, entre as cinco, ao Oscar.
Foi premiado com a estatueta e com o Globo de Ouro em “O Sol é Para todos”(To Kill a Mockingbird- 1962).

Numa carreira brilhante, destaque entre os seus mais de 50 filmes, para “A Princesa e o Plebeu” (Roman Holiday), “Quando Fala o Coração” (Spellbound), “Os Canhões de Navarone”, “Virtude Selvagem”, "Moby Dick" “Da Terra Nascem os Homens”, "Estigma da Crueldade", “Duelo ao Sol”, “Círculo do Medo”, "A Profecia" e o já mencionado “O Sol é Para Todos”, (Oscar de melhor ator).
Refletia na tela o que era na vida real, decente, corajoso, de boas ações. Foi presidente da Motion Picture Academy, American Cancer Society e outras significativas associações.
Nasceu em La Jolla, California, em 5 de abril de 1916. Em 12 de junho de 2003, aos 87 anos, Gregory Peck morreu em Los Angeles.
 Com Audrey Hepburn em "A Princeza e o Plebeu".
Ernest Borgnine (Ermes Effron Borgnino)
Um dos maiores dos bons tempos de Hollywood, um ícone das telas, morreu aos 95 anos em Los Angeles em 08 de julho de 2012. 
Nascido em 24 de janeiro de 1917 em Hamden, Connecticut, filho de imigrantes italianos, serviu na Marinha norte-americana durante a Segunda Guerra Mundial. 
Atuou em mais de 200 filmes, entre os quais: "Os Vikings" "Os Doze Condenados", "Meu Ódio Será Tua Herança", "O Imperador do Polo Norte", "Fuga de Nova York", "O Vôo da Fênix", "Gattaca", "Estação Polar Zebra","O Destino do Poseidon". 
Vencedor do Oscar de melhor ator por "Marty"(1955).
Na TV, Ernest Borgnine participou de várias séries, entre elas: "A Marinha de McHale", "The Single Guy" e "Águia de Fogo."                             
24/01/1917 - 08/07/2012
      
 
                                               PETER SEAMUS O'TOOLE
O irlandês Peter O'Toole morreu aos 81 anos, no domingo 15 de dezembro de 2013. Estrelou o filme "Lawrence da Arábia" em 1962, dirigido por David Lean, e foi indicado oito vezes ao Oscar durante a carreira. 
O ator também atuou em "O último imperador" (1987) de Bernardo Bertolucci, "O leão no inverno" (1968), com Katharine Hepburn, e vários outros filmes em quase seis décadas de carreira no cinema.

Nascido em County Galway, na Irlanda, e criado em Leeds, na Inglaterra, começou a carreira no teatro britânico e se consagrou em uma das suas primeiras atuações no cinema, "Lawrence da Arábia". O trabalho de 1962, na pele de um militar inglês que lutou no Oriente Médio na Primeira Guerra Mundial, foi o mais marcante de O'Toole e ajudou a transformar o longa em um clássico do cinema.
Recebeu um Oscar honorário em 2003 - uma forma de a Academia de Hollywood compensá-lo por não conseguir a estatueta em nenhuma das  indicações ao prêmio. Foi premiado quatro vezes no Globo de Ouro, uma no Emmy e uma no Bafta, entre outros reconhecimentos.
                                                         
                                                      ELI   HERSCHELL WALLACH
Quem não lembra de “The Ugly, the bad and the beautiful”, no Brasil “Três Homens em Conflito”, o spaghetti western de Sergio Leone? Pois lá estava ele, Eli Wallach, com o personagem Tuco , e em mais de 90 filmes, uma carreira de mais de 60 anos. Só pra relembrar alguns: “Baby Doll” (estreia em 1956), “Sete Homens e um Destino” (Calvera), “A Conquista do Oeste”, “Os Desajustados”, “O Poderoso Chefão III”, “Wall Street – O Dinheiro Nunca Dorme”. 
No Teatro, TV, Cinema, Wallach, um ator de muitos personagens levados à perfeição. 
Em 2010 recebeu um Oscar honorário pelo conjunto da obra.  
Foi casado, com a também atriz Anne Jackson, a quem conheceu no palco quando atuaram na peça de Tenesse Williams “This Property is Condemned”, união que perdurou por 66 anos. 
Eli Wallach morreu em 24 de junho de 2014, aos 98 anos, na cidade de Nova York. 



                                        LAUREN BACALL (Betty Joan Perske)
Lauren Bacall (16/09/ 1924–12/08/2014), lendária atriz norte-americana. Filmografia de sucessos, “Como Agarrar um Milionário”, “O Espelho tem Duas Faces”, “Dogville”, inclusive por sua parceria com o não menos inesquecível Humphrey Bogart, com quem casou em 1945 (até 1957) e atuou em “Uma Aventura na Martinica”, “À Beira do Abismo”, “Prisioneiro do Passado” e “Paixões em Fúria”. 
Recebeu o Globo de Ouro em 1996, como melhor atriz coadjuvante por “O Espelho tem duas Faces” e um Oscar honorário pelo conjunto da obra em 2010.
Lauren Bacall com seu segundo marido, o ator Jason Robards Jr. e o filho Sam. (Foto: William Lovelace-Getty Images)


                            Omar Shariff  (Michel Demitri Shalhoub )
(Alexandria10 de abril de 1932 - Cairo10 de julho de 2015
 Omar Sharif nasceu Michel Demetri Chalhoub em Alexandria. 
Era uma figura proeminente do cinema egípcio até ser convidado para atuar em “Lawrence da Arábia”, pelo produtor Sam Spiegel e pelo diretor David Lean. Assim, ele interpretou Sherif Ali. 
Por sua atuação, foi premiado com o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante e indicado ao Oscar. A partir daí, tornou-se um astro do cinema internacional e teve em “Doutor Jivago” seu papel mais lembrado. 

Mulheres, cigarro, bebida e o jogo – Sharif era reconhecido como um dos maiores jogadores de bridge  levaram a um declínio acentuado em sua carreira artística, levando-o a participar de produções obscuras, filmes de TV e mini-séries. Conseguiu, em 2003, reverter esse quadro ao atuar no filme francês “Monsieur Ibrahim”, recebendo o prêmio César de melhor ator. Em 2005 recebeu a medalha Unesco por sua contribuição ao cinema mundial e diversidade cultural. No mês de maio de 2015, seu filho, Tarek, revelou que Omar estava com o Mal de Alzheimer. Foi casado com Faten Hamama., de quem se divorciou em 1974. Morreu no Cairo, aos 83 anos, vítima de um ataque cardíaco. Deixou dois netos. 

Sharif com a esposa, Faten e o filho Tarek, em 1965.
Os principais filmes: 

 "Lawrence da Arábia"(1962),

"A Queda do Império Romano"(1964),

"O Rolls-Royce Amarelo"(1964),
"Doutor Jivago"(1965)

 "Felizes Para Sempre"(1967)

"A Noite dos Generais"(1967)

"Funny Girl - A Garota Genial"(1968)
"Causa Perdida - Che Guevara"(1969)
"O Último Refúgio"(1971)
"Juggernaut-Inferno em Alto-mar"(1974)
"Funny Lady"(1975)
"Top Secret! Superconfidencial"(1984)
“Os Possessos" (1988)
“O Ladrão do Arco-Íris" (1990)
"O 13º Guerreiro" (1999)
"Uma amizade sem fronteiras" (2003)
"Mar de Fogo" (2004)
"Al Mosafer" (2009)"
"Um Castelo na Itália" (2013)  
“Rock the Cabash” (2013), 


                                                                MAUREEN O'HARA
Maurren O'Hara (Maureen FitzSimons) 17/08/1920-Ranelagh, Dublin, Irlanda - 24/10/2015-Boise, Idaho, USA.


                                              Mike Nichols (Michael Igor Peschkowsky)
(Foto: AP Chris Pizzello - 2010))
De origem alemã, nascido em Berlim, o cultuado cineasta americano morreu aos 83 anos. (06/11/1931-19/11/2014). 
Vencedor do Oscar como diretor de “A Primeira Noite de um Homem”, Nichols também esteve à frente de “Closer:Perto Demais”, “Silkwood- O Retrato de uma Coragem”, “Uma Secretária de Futuro”, “Quem Medo de Virgínia Woolf” (indicado ao Oscar), “Gaiola das Loucas”, “Uma Lição de Vida”, entre tantos outros sucessos.  
     
(Foi casado com Diane Sawyer, apresentadora da ABC News - Foto: AP Chris Pizzello - 1997)


JOAN FONTAINE (Joan de Beauvoir de Havilland)
 
Em 15 de dezembro de 2013, morreu a atriz britânico-americana Joan Fontaine, vencedora de um Oscar por seu papel em "Suspeita". Joan, ícone do cinema nos anos 1940, tinha 96 anos.
Foi indicada três vezes ao Oscar de melhor atriz e venceu uma vez, em 1942, com o filme "Suspeita", do diretor Alfred Hitchcock, em que contracenou com Cary Grant. Foi a única atriz a vencer o prêmio da Academia por um filme do mestre do suspense.

Joan Fontaine também atuou em "Rebecca: A mulher inesquecível" (1940), "De amor também se morre" (1943), "Carta de uma desconhecida" (1948), e "Ivanhoé: O vingador do Rei" (1952).
Com a carreira cinematográfica em declínio a partir da década de 1950, Fontaine atuou na televisão e em musicais da Broadway, como "O leão no inverno". Era irmã da também atriz, Olivia de Havilland, atualmente com 97 anos.
  

Ernestine Jane Geraldine Russel.
No cinema, JANE RUSSEL. Nascida em 21 de junho de 1921, Minnesota, Estados Unidos.
Chegou ao estrelado com o filme "O Proscrito" (1943), dirigido por Howard Hughes. Ele a “descobriu” quando Jane trabalhava como recepcionista em um consultório dentário.
Atuou em "Seu Tipo de Mulher" (1951), também ao lado de Marilyn Monroe em "Os Homens Preferem as Loiras" (1953), seu maior sucesso na tela, entre os 25 filmes onde atuou. Foi um dos maiores sex-simbols na época.
O último foi a produção de 1970, "A Morte Não Marca Hora".
JANE RUSSEL faleceu no dia 28 de fevereiro de 2011, aos 89 anos.


                                      ANITA EKBERG (Kerstin Marianne Ekberg)
Anita Ekberg, musa do cinema, começou a trabalhar como modelo e, em 1950, aos 20 anos, venceu o concurso de beleza em Malmö, cidade sueca onde nasceu. No ano seguinte, a beleza estonteante da garota lhe rendeu o título de Miss Suécia. No Miss Universo, ficou entre as seis finalistas.
Nos EUA, ela conheceu Howard Hughes, milionário produtor, que a convidou a trabalhar para ele, desde que ela mudasse de nome, o que ela recusou. Anita foi procurada por estúdios, chegando a contracenar com Jerry Lewis e Dean Martin em "Artistas e Modelos" (1955) e no drama, "Guerra e Paz", dessa vez na Europa. 
Em 1956, ganhou o Globo de Ouro de revelação por seu papel em "Rota Sangrenta". Mas, foi distante de Hollywood que ela se tornaria uma musa do cinema, graças ao genial Federico Fellini que a convidou para viver Sylvia, em "La Dolce Vita", ao lado de Marcello Mastroiani. Ela interpretou uma famosa atriz sueco-americana alvo preferido dos fotógrafos, os chamados “paparazzi”. O filme recebeu a Palma de Ouro em Cannes, 1960. Alí ela se eternizou em cenas deslumbrantes. 
Seus romances - entre eles com Errol Flynn e Frank Sinatra – eram um “prato cheio” para os "paparazzi", termo criado por Fellini em "La Dolce Vita". Com o diretor italiano, Anita participou também de “Bocaccio 70”, “Os Palhaços” e “Entrevista”.
Após a década de 70 ficou afastada das telas. 
Voltou a atuar no últimos anos de vida em papéis no cinema e tv italianos. 
(Malmoë – Suécia 29/09/31 – Roma 11/01/2015)

DINO DE LAURENTIS (Agostino De Laurentis) - aos 91 anos, em 10 de novembro de 2010, em Los Angeles.
Nasceu em Torre Annunziata, Itália, em 8 de agosto de 1919. Produtor ícone do cinema, entre as mais de 500 produções: "La Strada", "Barbarela", "Noites de Cabíria", "Hannibal", "Arroz Amargo", "Ulisses", "Europa 51", "Serpico", "O ovo da serpente", "Bocaccio 70"," Dune". Foi casado com Silvana Mangano e Martha Schumacher.

                                   LESLIE William NIELSEN
Mais conhecido por suas atuações em comédias, o canadense Leslie Nielsen, morreu aos 84 anos, em 28/11/2010 em um hospital da Flórida, onde estava internado com pneumonia.
Nielsen se destacou, principalmente, pelo humor escrachado em: 
"Apertem os Cintos! O Piloto Sumiu", "Corra que a Polícia vem aí", "Drácula, morto mas feliz", "A Repossuída". Em 1956, atuou em "O Planeta Proibido", um clássico da ficção e em 1972, "O Destino do Poseidon".


                                                   PETER Michael FALK
Nasceu em 16 de setembro de 1927 em Nova Iorque, no seio de uma família judia, com pai russo e mãe tcheca. Aos três anos, um tumor maligno fez com que perdesse um olho. Como muitos de sua geração, começou sua carreira no teatro tendo, no final dos anos 1950 atuado em produções na Broadway, passando logo depois para Hollywood. Recebeu duas indicações ao Oscar como coadjuvante: em 1960 por “Assassinato S.A.” e em 1961 por “Dama por um Dia”, dirigido por Frank Capra. 
                                               
Ganhou notoriedade mundial ao interpretar, por mais de 30 anos na TV, o detetive “Columbo”. Morreu na madrugada de uma sexta-feira, 24 de junho de 2011, em Beverly Hills, na California.
Estava com 83 anos e teve falência múltipla dos órgãos. Sofria do Mal de Alzheimer há alguns anos.


                                 BLAKE EDWARDS (William Blake Crump)
Responsável por grandes sucessos, o diretor norte-americano nasceu em Tulsa, Oklahoma, no dia 26 de julho de 1922 e faleceu em 15 de dezembro de 2010, em Santa Mônica, Califórnia.
Complicações decorrentes de uma pneumonia causaram a morte do cineasta que tinha 88 anos, um verdadeiro mestre da comédia americana. Durante a 74ª edição do Oscar, ele recebeu, das mãos de Jim Carrey, um prêmio honorário por sua carreira. Foi casada com a atriz Julie Andrews, tendo adotado com ela duas meninas, nascidas no Vietnam.
 
Alguns dos filmes dirigidos por Blake Edwards: "Bonequinha de Luxo", "Um Tiro no Escuro", "Um Convidado Bem Trapalhão", "A Pantera Cor de Rosa", "Vício Maldito", "Victor ou Victória", "Mulher Nota 10", "Escravas do Medo", "Anáguas a Bordo", "Hienas do Pano Verde", "A Corrida do Século", "Os Dois Indomáveis", "Lili, Minha Adorável Espiã".                                 
                                          

Nenhum comentário:

Postar um comentário